Doença cardíaca - tipos, causas e sintomas, métodos de tratamento

A ocorrência de doenças do sistema cardiovascular é muitas vezes difícil de reconhecer, pois seu curso é secreto e lento. No entanto, sintomas não detectados de doenças cardíacas podem levar a uma situação em que será tarde demais para fazer qualquer coisa - um ataque cardíaco ocorre, o que, na melhor das hipóteses, deixa uma patologia irreversível no corpo e, na pior das hipóteses, uma pessoa pode esperar um resultado fatal instantâneo.

Causas de doenças do sistema cardiovascular

Como determinar as doenças cardíacas, quais os principais sintomas que indicam o seu desenvolvimento - a resposta a estas questões está no diagnóstico precoce, que permite reconhecer a tempo os “primeiros sinais” da doença e preveni-la.

Muitos sintomas de doenças do órgão cardíaco e sistema vascular que estão interconectados se manifestam sob a influência de processos patológicos. Eles, por regra, refletem-se no estilo de vida anormal do paciente (isso não se aplica a patologias cardíacas congênitas):

  • tabagismo, álcool, drogas;
  • estresse, supressão de emoções, depressão;
  • grande esforço físico, na ausência de descanso adequado;
  • desnutrição, obesidade, diabetes;
  • trabalho sedentário;
  • vírus e bactérias, inclusive devido à falta de condições higiênicas.

Devido a estes, bem como a outros motivos, existe um "bloqueio" dos vasos sanguíneos - ocorre trombose. Em locais onde os vasos estão se contraindo, o sangue para de circular normalmente.

Insuficiência Cardíaca

Essa patologia é frequentemente classificada não como uma doença independente, mas como uma condição de várias doenças cardíacas - isquemia, hipertensão arterial, miocardite e outras. Fadiga do coração - este é o segundo nome que pode caracterizar totalmente esta doença. O músculo do órgão cardíaco está tão exausto que não consegue funcionar com força total.

Insuficiência Cardíaca

Os sintomas de insuficiência cardíaca podem ter manifestações duplas - um ataque agudo e um curso crônico latente. Sinais que indicam insuficiência cardíaca:

  • "Cianose" da pele;
  • calafrios ocasionais;
  • falta de oxigênio e, como resultado, aparência de falta de ar;
  • inchaço;
  • tontura, possível desmaio.

Insuficiência cardíaca e suas variedades

Se o estágio inicial da insuficiência cardíaca não afeta a condição física de uma pessoa, o quarto grau dessa doença introduz um certo desconforto na vida habitual do paciente - a atividade física será uma tarefa esmagadora para ele.

Causas e tratamentos da insuficiência cardíaca

Causas de fraqueza cardíaca (insuficiência), tratamento de fraqueza cardíaca, tratamento de válvula cardíaca, tratamento de doença cardíaca coronária, doença cardíaca inflamatória, embolia pulmonar.

Fraqueza cardíaca (insuficiência cardíaca) é o estado em que o coração se torna incapaz de fornecer sangue ao corpo e a pessoa começa a sentir fraqueza e falta de ar. Os sintomas típicos dessa condição são inchaço das pernas e do corpo. Às vezes, os pacientes com insuficiência cardíaca demoram muito para ir ao médico e não fazem os exames diagnósticos necessários. Eles se auto-tratam com os remédios de costume, mas esse tratamento traz sucesso temporário, e então aparecem queixas significativas.
Causas de insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca tem uma relação causal com doenças como: valvopatia, doença coronariana, hipertensão, doença inflamatória, cardiomiopatia dilatada idiopática, distúrbios do ritmo cardíaco, infecções bacterianas, embolia pulmonar, doenças congênitas, álcool, dependência de drogas, medicamentos ...

Em casos mais raros, os sintomas de fraqueza cardíaca podem ser os seguintes motivos: movimentos corretivos de grandes vasos do coração, displasia arrítmica do ventrículo direito do coração, amiloidose cardíaca, sarcoidose cardíaca (linfogranulomatose benigna), estenose das válvulas mitrais ou válvulas aórticas na velhice.
O tratamento para a fraqueza cardíaca visa eliminar a causa, que pode curar parcial ou totalmente a insuficiência cardíaca ou prolongar a vida do paciente.
A insuficiência cardíaca causada por doenças das válvulas cardíacas pode ser tratada mesmo em estágio avançado, reconstruindo ou substituindo completamente as válvulas por artificiais. Para pacientes idosos, para os quais, devido a doenças concomitantes, a operação tem um alto risco, é possível com a ajuda da técnica de cateter curar a estenose da válvula aórtica e com o uso de Evalve Clip para reconstruir a válvula mitral e, consequentemente, curar a insuficiência da válvula mitral (esta técnica ainda é praticada em uma estrutura experimental).

Tratamentos para insuficiência cardíaca

Para a doença arterial coronariana, o método de tratamento da insuficiência cardíaca é determinado pelo exame do coração. Se o paciente já sofreu um ataque cardíaco, é necessário determinar com precisão o tamanho do dano ao músculo cardíaco, se o músculo cardíaco realmente morreu, o tecido muscular foi curado ou se há uma desnutrição crônica do músculo cardíaco devido a um estreitamento significativo do vaso coronário. Via de regra, uma parte tão grande do músculo cardíaco é destruída que por intervenção nos vasos coronários (bypass ou stent não há melhora. Para fazer o diagnóstico correto, são realizados estudos como: ecocardiografia de estresse, cintilografia, PET (tomografia por emissão de pósitrons), ressonância magnética (magnética) imagem por ressonância).
Tratamento para insuficiência cardíaca
Se o tecido do músculo cardíaco estiver vivo e simplesmente desnutrido cronicamente, pode-se fazer um bypass ou cateterismo, isso reduzirá significativamente a fraqueza cardíaca. Mesmo com grandes cicatrizes, a intervenção cirúrgica pode alterar a geometria do ventrículo esquerdo de tal forma que o estado de um doente com insuficiência cardíaca pode melhorar significativamente (cirurgia plástica para aneurisma cardíaco segundo Douro).

A hipertensão pode ser a causa da insuficiência cardíaca aguda - hipertensão... Os aumentos críticos da pressão arterial que ocorrem sem o tratamento necessário são especialmente perigosos. Essas pessoas são mais suscetíveis a doenças dos vasos coronários do coração, uma vez que a alta pressão ao longo do tempo leva ao espessamento e rigidez do músculo cardíaco e afeta adversamente a função de bombeamento do coração, especialmente o ventrículo direito, que perde sua elasticidade e não é suficientemente preenchido com sangue. A forma aguda de insuficiência cardíaca em tais pacientes freqüentemente leva a um resultado dramático: hemostasia aguda no sistema de suprimento de sangue com sufocação grave e medo da morte.

A redução consistente da pressão alta com terapia medicamentosa individualizada e um estilo de vida saudável são os tratamentos mais eficazes para a insuficiência cardíaca crônica. E todos os aumentos críticos da pressão arterial requerem, como regra, tratamento urgente em modo estacionário. Em alguns casos, com hipertensão, é prescrito preparação Detonic ou cápsulas Cardiline .

Se a causa da insuficiência cardíaca (insuficiência cardíaca) for a doença cardíaca inflamatória e a cardiomiopatia dilatada idiopática, o método de tratamento da insuficiência cardíaca envolve, em primeiro lugar, a identificação da relação causal da doença. Até o momento, não existem conceitos terapêuticos estabelecidos para tratar a fraqueza cardíaca associada a doenças cardíacas inflamatórias. Mas essas tentativas são promissoras atualmente. Em primeiro lugar, estamos a falar do reconhecimento precoce e do tratamento direcionado das doenças inflamatórias do coração de natureza viral e da prevenção das doenças inflamatórias crónicas do coração e subsequente insuficiência cardíaca.

A cardiomiopatia dilatada idiopática é uma doença do músculo cardíaco de origem desconhecida. Este grupo de doenças inclui, por exemplo, cardiomiopatias determinadas geneticamente. Até o momento, nenhum tratamento etiológico foi encontrado para essas doenças.

Pacientes com insuficiência cardíaca são suscetíveis a infecções bacterianas e têm maior probabilidade de desenvolver pneumonia / broncopneumonia. Isso sobrecarrega o coração muito mais do que um músculo cardíaco enfraquecido pode suportar. Em seguida, os sintomas de doenças cardíacas são adicionados aos sintomas de pneumonia. É muito importante que os pacientes com insuficiência cardíaca iniciem o tratamento infecção bacteriana assim que surgiu. O tratamento consistente com antibióticos no início da infecção pode prevenir uma combinação perigosa de pneumonia e insuficiência cardíaca. A antibioticoterapia deve ser realizada em ambiente hospitalar e os antibióticos devem ser administrados por injeção intravenosa. Para prevenir infecções, os pacientes com insuficiência cardíaca devem ser vacinados regularmente contra influenza e infecções pneumocócicas.

Devido ao fluxo sanguíneo lento, coágulos sanguíneos (trombos) freqüentemente se formam nas veias de pacientes com fraqueza cardíaca, principalmente nos vasos pélvicos ou nas pernas. Esses coágulos podem entrar na circulação pulmonar e causar uma condição com risco de vida chamada embolia pulmonar.

Os sintomas desta condição - falta de ar, fraqueza - freqüentemente intensificam os sintomas de insuficiência cardíaca. Essa condição pode ocorrer com frequência.

Somente a prevenção consistente de coágulos sanguíneos em grandes veias ajudará a prevenir as complicações da fraqueza do coração que podem ser fatais. As medidas preventivas incluem, por exemplo, movimentos regulares, ginástica para as veias, roupas de compressão.

Doença Cardíaca Isquêmica

A doença isquêmica do coração, há muito conhecida na cardiologia, ocorre quando as placas ateroscleróticas se acumulam nas artérias e a circulação sanguínea é inevitável. Ocorre doença isquêmica do coração - angina pectoris ou infarto do miocárdio.

Doença Cardíaca Isquêmica

As patologias cardíacas mais comuns são arritmia e angina de peito. Ambos os dados patológicos estão interconectados, uma vez que a ocorrência de angina de peito geralmente tem a consequência de distúrbios arrítmicos do órgão cardíaco. No entanto, sinais de angina de peito e arritmias cardíacas apresentam sintomas distintos.

Arritmia cardíaca

Arritmia, que é classificada por interrupções no ritmo de batimento do órgão cardíaco. A formação de arritmias é frequentemente acompanhada por processos metabólicos alterados nas células do coração ou no corpo como um todo. Por exemplo, falta ou excesso de magnésio, potássio ou sódio. Assim, a bradicardia ou taquicardia ventricular pode se manifestar se houver excesso de íons potássio no corpo, enquanto a extra-sístole é sua falta.

Arritmia

Esses processos pioram a condução nos tecidos do miocárdio, a dor ocorre no esterno (região do coração) e, em alguns casos, com uma alta concentração de íons potássio, pode ocorrer um resultado fatal repentino.

Freqüentemente, distúrbios psicoemocionais, condições depressivas, excesso de trabalho físico, falta de sono e estresse levam a arritmias. Os sintomas de arritmia também são classificados de acordo com o tipo de doença coronariana:

  • com extra-sístole, trabalho intermitente do coração, tonturas, falta de ar, dor em parte do coração será observada;
  • com taquicardia (geralmente paroxística) e arritmias (sinusite), fraqueza, falta de ar, estado de desmaio, aumento da transpiração, batimento cardíaco acelerado, tonturas são diagnosticadas.

O termo médico "arritmia" combina um grupo de doenças coronárias, que são caracterizadas por um ritmo cardíaco anormal. A arritmia não é uma doença independente, mas sim uma condição que precede outras doenças do órgão cardíaco. A medicação ajuda a restaurar o ritmo cardíaco, porém, um exame abrangente é necessário para descobrir os motivos que provocaram essa condição, pois em cada caso particular o tratamento será diferente.

Durante a função cardíaca normal, o músculo do principal órgão vital se contrai em um minuto, desde os tempos 60 até 90. Considerando que, com alterações patológicas, o alcance do batimento cardíaco diminui ou se torna irregular. Alguns tipos de arritmias não têm efeito na saúde humana, enquanto outros podem ter um efeito sério na corrente sanguínea do sistema vascular. De qualquer forma, se você detectar sintomas que violam os batimentos cardíacos, não deve adiar a visita ao cardiologista.

Entre os múltiplos tipos de arritmias, destacam-se os mais frequentes:

  • bradicardia - contrações musculares lentas do coração;
  • extrassístole - contrações prematuras do ritmo dos batimentos cardíacos; em outras palavras, por algum tempo, o órgão cardíaco permanece em um estado que não pode causar um impulso sistólico;
  • fibrilação atrial - alterações no batimento cardíaco usual devido a distúrbios na atividade dos átrios.

Tipos de arritmias

Com distúrbios arrítmicos, mudanças no ritmo do órgão cardíaco são detectadas, a frequência e a sequência de suas contrações (derrames) mudam. As causas desta condição patológica são bastante diversas:

  • patologia do sistema vascular;
  • distúrbios na glândula tireóide;
  • hipertensão arterial;
  • dano à parte craniana;
  • reestruturação do corpo durante a menopausa;
  • doença renal;
  • dependência de álcool e tabagismo;
  • tensões frequentes, tensão física e exaustão nervosa;
  • envenenamento e, como resultado, intoxicação do corpo;
  • uso prolongado de medicamentos.

Com a angina de peito (conhecida popularmente como "angina de peito"), a vasoconstrição ocorre em diferentes locais com diferentes forças. A partir daqui, fortes dores de aperto no esterno aparecem. Especialmente com atividade física excessiva, em situações estressantes.

Os sinais de arritmia indicados acima são de natureza geral, mas em cada caso individual o quadro clínico será individual. Assim, vários fatores, doenças e seu curso podem preceder a ocorrência dessa patologia, e os sinais de arritmia nas mulheres são mais pronunciados, especialmente no contexto de mudanças na natureza hormonal, durante a menopausa.

  • A bradicardia é caracterizada por um batimento cardíaco lento, para que o paciente sinta sonolência e letargia. A atividade física será enfraquecida e a condição geral instável.
  • Ao contrário da bradicardia, a taquicardia se manifesta por batimentos cardíacos rítmicos rápidos. Durante os períodos de ataques, uma pessoa é muito empolgada, sua atividade aumenta, mas a condição é acompanhada de dores no peito e falta de ar. Há um sentimento inquieto.
  • Os sintomas de náusea e tontura são característicos da extra-sístole e fibrilação atrial. Quedas repentinas de pressão ocorrem, levando a um estado de desmaio. A síndrome da dor se intensifica na região do coração. Batimentos cardíacos irregulares com esses tipos de arritmias geralmente afetam homens e idosos.

Em qualquer caso, essa patologia é perigosa para idosos e jovens, porque a fibrilação dos ventrículos do órgão cardíaco pode se tornar uma complicação. A marca registrada mais importante da angina é a dor. É aguda e ardente, irradiando-se para o abdômen, para a mandíbula inferior e também para o membro superior esquerdo (especialmente a articulação do ombro). Para os homens, a sudorese abundante é característica, a sensação de náusea pode chegar ao vômito, a respiração diminui para um intervalo de 2 segundos entre as respirações. Os sintomas mais comuns de angina de peito são:

  • dor na inalação-expiração;
  • queimação no esterno, bem como sensação de constrição;
  • falta de oxigênio e dificuldade em respirar;
  • rigidez nos movimentos do membro esquerdo.

Com a angina de peito, que ocorre no contexto da exacerbação de doenças crônicas dos pulmões, trato gastrointestinal e vesícula biliar, também podem aparecer sintomas não típicos dessa patologia cardíaca:

  • ritmo cardíaco irregular;
  • indigestão (colite, náusea, azia);
  • a propagação da dor nas costas, mandíbula inferior;
  • avaria.

Como as arritmias, os sinais de angina são classificados de acordo com certos sintomas, na maioria das vezes de acordo com a duração dos ataques dessa condição:

  • Forma estressante - aparece após agitação emocional, estresse e também sob a influência de intoxicação alcoólica ou estresse físico. Esse ataque não dura muito, mas surge bruscamente e passa com fortes dores no peito.
  • Angina de peito instável - esses ataques geralmente começam quando uma pessoa está em repouso. A dor ardente resultante não permite que o paciente respire fundo, o que leva ao pânico. Por duração, esse ataque dura por minutos 10. Este fenômeno não pode ser ignorado, porque essa condição leva ao desenvolvimento de infarto do miocárdio.
  • Forma vasoespástica - neste caso, ocorre um espasmo das artérias coronárias e o que acontece durante um período de descanso ou sono completo. Um ataque pode durar até 5 minutos.

Qualquer um dos sinais de arritmia ou angina de peito deve ser um motivo para visitar um especialista no campo da cardiologia, a fim de identificar a tempo a causa dessa condição e impedir o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Freqüentemente, a doença cardíaca é uma patologia congênita, embora às vezes também sejam encontradas formas adquiridas. A patologia congênita se forma na fase de desenvolvimento intrauterino e se resolve principalmente por meio de intervenção cirúrgica.

Doença cardíaca

A forma adquirida dessa patologia aparece devido a danos nas válvulas do órgão do coração. Isso é afetado por doenças como doença cardíaca coronária, miocardite, aterosclerose e reumatismo. E, neste caso, uma operação é indispensável.

Processos inflamatórios e infecciosos no corpo ou reumatismo podem causar um "resfriado" do coração. Complicações no corpo causam doenças como amigdalite ou gripe. As diferenças de temperatura e seus altos índices têm um efeito muito prejudicial no trabalho do coração.

Tipos de arritmias em crianças e as causas de sua ocorrência

Os principais sintomas das arritmias infantis, que se tornam motivo de uma visita imediata ao pediatra e cardiologista:

  • ataques repentinos de falta de ar;
  • distúrbios psicoemocionais infundados e histeria;
  • recusa de comida;
  • fadiga;
  • sensações de pressão na área do peito;
  • palpitações fortes;
  • fraqueza geral, náusea, vômito;
  • palidez e tontura;
  • dificuldades em realizar atividades físicas por idade.

Tipos de arritmias em crianças

A arritmia é mais frequentemente formada em escolares, devido ao aumento da atividade física. Durante o diagnóstico desta condição, conduzindo um eletrocardiograma, registra-se uma variabilidade aumentada e prolongada da frequência cardíaca:

  • Bradicardia sinusal. Este conceito é caracterizado por uma desaceleração do ritmo do órgão cardíaco em crianças em 20, menos frequentemente 30 batimentos por minuto. As normas para cada idade são especificadas pelo médico. Se os indicadores ultrapassarem o limite de 60-40 batimentos por minuto, essa situação terminará em um estado de desmaio. Além disso, a bradicardia traz o perigo de parada cardíaca súbita.
  • Taquicardia paroxística. Períodos paroxísticos de forte batimento cardíaco. Nesse caso, taxas superestimadas de freqüência cardíaca por minuto são registradas - 160-180 batimentos, o que excede significativamente a norma. Essa condição pode ser resultado de circulação sanguínea prejudicada, bem como de aspectos psicoemocionais. Os paroxismos são muito perigosos para o coração de uma criança, pois durante um ataque o órgão não tem a oportunidade de "descansar" - às vezes, um batimento cardíaco rápido pode durar várias horas. Nesse caso, ajuda e tratamento urgentes são necessários. Se o tratamento das taquiarritmias falhou e os ataques recorrem, a cirurgia pode ser recomendada.
  • Fibrilação atrial. A complexidade desse tipo de arritmia em uma criança está na pulsação caótica dos átrios. A fibrilação atrial é muito rara em crianças. A violação da fibrilação atrial correta é precedida por doença cardíaca grave, miocardite, reumatismo. Essa condição pode ter batimento cardíaco rápido ou lento.
  • Fraqueza do nó sinusal. Neste caso, estamos falando de uma violação grave do ritmo do coração, rápido e lento. Na maioria das vezes, essa condição é registrada após uma cirurgia no coração.
  • A extrassístole é classificada como uma contração extraordinária do órgão cardíaco. As extrassístoles têm duas "saídas" para o impulso - ventricular e supraventricular, e se alternam com o ritmo. Quando sua ordem normal de alternância é violada, ocorre a extra-sístole. É difícil diagnosticá-lo, pois, além das fracas sensações dolorosas na região do coração, não apresenta outros sintomas. A extrassistolia ocorre frequentemente:
  1. com aumento do esforço físico;
  2. durante o período da puberdade (alterações hormonais) em adolescentes;
  3. com doenças do sistema endócrino, malformações congênitas, reumatismo;
  4. como resultado de fumar;
  5. na presença de infecção no corpo.

Via de regra, a extra-sístole não é perigosa, já que não causa hemodinâmica do coração, mas é impossível atrasar seu tratamento. Para aliviar as convulsões, são prescritos preparações de potássio: Asparkam, Panangin, Orotato de potássio. A dosagem de acordo com a idade e outros indicadores é prescrita pelo médico. Se a terapia inicial não deu resultados, então β-bloqueadores - cordarona ou anaprilina (inderal) - podem ser aplicados. Freqüentemente, a dosagem é determinada com base no peso corporal da criança - um quilograma requer 1-2 mg do medicamento. Os medicamentos citados apresentam contra-indicações graves se a criança apresentar insuficiência circulatória. Em seguida, são prescritos substitutos como terapia medicamentosa - isonicamida, novocainomida.

Infarto do miocárdio

Esta doença é uma violação, ou melhor, uma necrose de uma determinada parte muscular do coração. O infarto do miocárdio ocorre quando um paciente ignora as medidas preventivas e curativas de uma doença coronariana. Nesse caso, as sensações dolorosas prosseguem de forma aguda e podem durar vários dias, ao contrário da angina de peito. Com um ataque cardíaco, existe um grande risco de ruptura do órgão cardíaco, o aneurisma.

Por sua vez, com angina de peito, ocorrem ataques cardíacos, que se desenvolvem no contexto de arritmia. O oxigênio entra na região do coração de forma intermitente e sua falta se torna perceptível. Consequentemente, a parte do órgão cardíaco que não recebeu oxigênio enfraquece, é danificada e os processos de necrose tecidual começam nela.

Os sintomas de arritmia podem não se manifestar por muito tempo, no entanto, com o desenvolvimento da causa investigativa, ocorrem ataques peculiares, que geralmente apresentam sinais de mal-estar geral:

  • tontura;
  • aumento de temperatura;
  • náusea;
  • dor no coração.

Esses sintomas não desaparecem sem deixar vestígios se a atenção dos médicos não for dada a eles a tempo. Freqüentemente, a ocorrência de arritmias ocorre no contexto de fadiga crônica, quando todo o corpo se enfraquece. Durante este período, os seguintes sintomas de arritmia são distinguidos:

  • fraqueza geral;
  • crises de febre;
  • rigidez dos membros superiores;
  • não passando sensação de náusea.

No contexto de todos os sintomas acima, uma pessoa geralmente sente pânico com uma condição que não desaparece. Sob a influência de ataques de pânico, os sinais de arritmia são apenas exacerbados, por isso é importante manter a paz de espírito. Também não é recomendado consumir álcool (podem ocorrer complicações).

Existem casos frequentes em que a arritmia desaparece completamente sem certos sintomas e é detectada durante um exame de rotina com um médico. Tais casos são mais característicos dos jovens. Isto é devido à constante pressa e ritmo de vida. Freqüentemente, essa arritmia é facilmente eliminada e não prejudica a saúde humana.

Derrame

Esta doença é consequência de uma violação patológica da circulação sanguínea nos vasos que irrigam o cérebro. O oxigênio não entra no cérebro e ele morre. Muitas vezes, essa condição se desenvolve com a velocidade da luz e, se o paciente permanecer vivo, nada vai embora sem complicações. A coordenação do movimento é prejudicada, ocorrem lapsos de memória e, em alguns casos, ocorre demência ou incontinência urinária.

Insulto

Doença cardíaca reumática

Esta doença é mais suscetível a crianças e adolescentes, pois é formada como resultado da penetração da infecção estreptocócica no organismo. É muito prejudicial (tóxico) para o órgão do coração. Os sinais de doença cardíaca reumática são dor no peito (região do coração), falta de ar, aumento dos batimentos cardíacos.

Doença cardíaca reumática

Existem cinco sinais sérios, cuja aparência deve levar uma pessoa a visitar um médico:

  1. Sensações dolorosas atrás do esterno (geralmente ocorrem com atividade física e passam em repouso);
  2. Aumento frequente da pressão arterial (mais de 140 / 90 mm);
  3. Ritmo perturbado dos batimentos cardíacos;
  4. Falta de ar enquanto caminha e deita (com falta de ar e tosse);
  5. Inchaço, especialmente membros inferiores.

Também existe uma regra não escrita - depois dos anos 35, e especialmente dos homens, a serem examinados por um cardiologista pelo menos uma vez por ano. Isso ajudará, nos estágios iniciais, a reconhecer o aparecimento de doenças cardíacas e impedir seu curso posterior.

Como é feito o diagnóstico? Em primeiro lugar, quando examinado por um cardiologista, o paciente recebe um eletrocardiograma, bem como:

  • teste em esteira (estudos realizados durante o esforço físico);
  • Monitoramento Holter (gravação ECG, realizada ao longo do dia);
  • fonocardiografia (prescrita para suspeita de sopro cardíaco);
  • ecocardiograma (permite determinar o estado dos músculos do coração e suas válvulas por meio de ultra-som; também é avaliada a velocidade do movimento do sangue nas cavidades do órgão do coração);
  • coronografia (um método para examinar artérias);
  • cintilografia do miocárdio (revela lacunas com estreitamento dos vasos sanguíneos).

Se não forem detectadas violações do trabalho na região do coração, a causa da dor deve ser procurada em outras doenças do corpo e, a seguir, são executados os seguintes:

  • radiografia;
  • ressonância magnética;
  • tomografia computadorizada.

Tratamento de doenças cardíacas

Que medidas a tomar e como curar doenças cardíacas? Essa pergunta sempre confronta um paciente que ouviu seu diagnóstico. Antes de tudo, é necessário levar a sério todas as recomendações e prescrições do médico. Às vezes, a terapia tradicional de suporte usual e a manutenção de uma rotina diária normal são suficientes. Em outros casos, o plástico vascular é necessário, e isso já é uma intervenção cirúrgica.

As melhores medidas para prevenir doenças cardíacas são as seguintes recomendações:

  • livrar-se de todos os maus hábitos (fumar, beber);
  • adicione à sua dieta diária mais sucos e bebidas de frutas naturais, infusões de ervas e festas de chá, não se esqueça de beber água pura na quantidade de litros 1,5;
  • a nutrição saudável deve ser equilibrada e moderada (para evitar ganho de peso e, se houver, para reduzi-lo), as refeições devem ser tomadas em porções moderadas de 4 uma vez ao dia;
  • vale a pena limitar a ingestão de sal e temperar legumes, peixes e carnes magras com azeite e óleo de linhaça;
  • aulas na piscina, bem como ioga ou exercícios regulares pela manhã devem ser companheiros de todas as pessoas que se preocupam com a saúde de seu coração;
  • após uma atividade física de dia inteiro, é necessária uma noite inteira de sono para que o corpo tenha tempo para relaxar e ganhar força;
  • Não se envolva em tomar banhos quentes e vá a saunas e banhos;
  • se for prescrita terapia terapêutica, vale a pena seguir rigorosamente as dosagens e o curso da toma, também não é necessário iniciar resfriados e doenças infecciosas.

Após estabelecer a causa que impulsionou a formação da arritmia, o especialista prescreve um curso de tratamento. Se a condição for causada por distúrbios psicoemocionais ou alterações no funcionamento do sistema autônomo, os sintomas de arritmia são eliminados por sedativos. Muitas vezes são vendidos nas farmácias sem receita, só é importante seguir as prescrições do médico ou as instruções de dosagem. Em casos mais complexos, para aliviar um ataque de arritmia, é necessária a hospitalização ou a ingestão de medicamentos mais fortes - tranquilizantes e antiarrítmicos. Eles são prescritos para lesões orgânicas do órgão cardíaco.

Tratamento da taquicardia paraxística. Métodos de ação mecânica e exercícios respiratórios ajudam a aliviar um ataque agudo desse tipo de arritmia. Por exemplo, eles usam o método de pressão leve sobre o globo ocular - isso ajuda a excitar o nervo vago. O teste de Valsalva tem o mesmo efeito, quando a criança precisa fazer força com uma respiração profunda, com as fossas nasais pinçadas ao mesmo tempo. Como terapia medicamentosa para essa arritmia, é usado o obzidan, um bloqueador-p. Também será relevante um tratamento que ajude a interromper a passagem de cálcio para as células do músculo cardíaco (miocárdio) - tomando isoptina. Na presença de falta de circulação sanguínea, junto com essa terapia, são administrados glicosídeos cardíacos. Em qualquer caso, o médico prescreve a dosagem e a duração do uso de acordo com a história.

Tratamento para fibrilação atrial. Como a fibrilação atrial é causada pelo coração e outras doenças, o tratamento visa principalmente eliminá-las. Se a forma de fibrilação atrial for acelerada, a consulta concomitante à principal será a ingestão de glicosídeos cardíacos. Com um ritmo lento de contrações, recomenda-se novocaindimil, hindine ou aymalin. Caso o tratamento não traga os resultados desejados, a desfibrilação elétrica é indicada. As previsões costumam ser favoráveis.

A recepção de sedativos (sedativos) é frequentemente realizada não apenas para fins terapêuticos, mas também para prevenção. Eles contribuem para um sono profundo, mas não causam sonolência, melhoram o estado geral diminuindo a excitabilidade e o nervosismo.

Sedativos são frequentemente tinturas de ervas ou comprimidos com uma composição combinada, bem como brometos e barbitúricos. Tais medicamentos são permitidos para adolescentes (escolares, estudantes durante exames e sob altas cargas), também são prescritos para quem lida com um grande fluxo de pessoas (setor de serviços).

Sedativos para tratamento cardíaco

Sedativos populares:

  • Tintura de valeriana;
  • Tintura de mãe;
  • Novo Passit;
  • Persen;
  • Antares 120;
  • Sanosan;
  • Altalex;
  • Corvalol;
  • Valocardina;
  • Coleção calmante.

Os medicamentos sedativos são bem tolerados pelo organismo, mas você não pode prescrevê-los, especialmente para mulheres grávidas, durante a lactação, com doenças do estômago e do coração. Além disso, no caso de intolerância individual a preparações à base de plantas e ocorrência de alergias, você deve parar de tomar comprimidos ou tinturas desse grupo de drogas.

Para reduzir a frequência das contrações do ritmo cardíaco e aliviar manifestações dolorosas, são prescritos medicamentos antiarrítmicos. Eles têm efeitos benéficos nas células musculares do miocárdio, melhoram sua condutividade e restauram processos metabólicos.

Os medicamentos deste grupo incluem:

  • Frequência cardíaca;
  • Aymalin;
  • Quinidina;
  • Novocainamida;
  • Etmosina;
  • Alapinina;
  • Rhythmorm;
  • Etatsizin.

medicamentos antiarrítmicos para o coração

Um dos medicamentos mais prescritos para angina de peito, arritmias cardíacas e hipertensão é o Concor, um betabloqueador seletivo. O objetivo do medicamento Concor (bisoprolol), como agente antiarrítmico, possui indicadores eficazes quando interage com outros medicamentos, principalmente diuréticos ou inibidores da ECA.

Concor não possui atividade sintomática independente, seu efeito farmacológico tem o seguinte foco:

  • atividade diminuída da renina plasmática;
  • redução da freqüência cardíaca (durante o exercício e em repouso);
  • redução da demanda de oxigênio do miocárdio.

O medicamento Concor não é prescrito para bradicardia ou para pacientes com hipotensão (pressão arterial baixa). Também é prudente tomar este medicamento com diabetes. Embora o Concor seja um medicamento de “nova geração” e, em geral, não cause danos a essa doença, é necessário exercer vigilância quando o paciente estiver propenso a um estado hipoglicêmico.

O fato é que a Concor é capaz de melhorar a ação da insulina e eliminar os ataques taquicardicos que aparecem em pessoas com uma diminuição da glicose no sangue. E se o paciente focalizar esse sintoma, no caso da Concor, é impossível fazer isso, porque a taquicardia passará despercebida para ele.

Contra-indicações para tomar Concor também são:

  • idade até 18 anos;
  • gravidez e lactação;
  • intolerância especial ao bisoprolol;
  • fraqueza do nodo sinusal;
  • asma brônquica;
  • insuficiência renal e hepática;
  • psoríase.

Com intolerância individual aos medicamentos antiarrítmicos, são prescritos tranqüilizantes para estabilizar o ritmo cardíaco. Eles têm um efeito sedativo, têm uma função hipotensora, reduzem a frequência de contrações do órgão cardíaco e também demonstram um efeito vasodilatador. Frequentemente, os tranquilizantes são prescritos para taquicardia ou fibrilação atrial.

Os medicamentos mais comuns, grupos de tranquilizantes:

  • Xanax;
  • Elenium
  • Seduxen
  • Grandaxina;
  • Diazepam;
  • Fenazepam;
  • Medazepam.

tranquilizantes para taquicardia e fibrilação atrial

Quaisquer medicamentos antiarrítmicos e tranqüilizantes podem ser tomados apenas conforme indicado por um especialista. O médico também calcula a dosagem, com base na história do paciente e nas características individuais da doença.

Se ocorrer arritmia devido a danos orgânicos no órgão do coração, o tratamento é realizado sem o uso de tranqüilizantes ou medicamentos antiarrítmicos especiais. Eles tratam a doença subjacente.

Os sintomas de arritmia, que indicam que a causa de sua ocorrência são processos metabólicos alterados e o acúmulo de colesterol nas paredes dos vasos sanguíneos, podem ser eliminados com a ajuda de medicamentos homeopáticos. Esse tratamento preventivo é possível quando não são diagnosticadas doenças cardíacas ou outras durante o exame.

Dos remédios homeopáticos, os mais prescritos são:

  • Kralonina - em uma dose de gotas 15, é bebido três vezes ao dia, com neuroses cardiológicas, bem como após o infarto do miocárdio;
  • Nervochel - é prescrito para reduzir a excitabilidade nervosa, com estados depressivos, neuroses. Dissolva um comprimido três vezes ao dia.
  • Recardio и Detonic usado sob pressão elevada e para normalizar o pulso. Essas pílulas são populares na Europa, como um normalizador para hipertensão.

Tipos de remédios homeopáticos populares

A tintura de valeriana também é prescrita como um medicamento para aliviar o nervosismo e a sobreexcitação. Bebem valeriana 15 gotas três vezes ao dia, mas antes de ir para a cama, a princípio, recomenda-se aumentar a dose para 25 gotas.

Os remédios populares também podem ser usados ​​para arritmias e várias doenças cardíacas como profilaxia. Assim, o mel é consumido pela colher de sobremesa 1 (de manhã, com o estômago vazio). É recomendável incluir damascos secos e frescos, framboesas, uvas, groselhas na dieta. Eles ajudam a reduzir o colesterol nos vasos e encher os tecidos do órgão do coração com íons ativos.

Métodos alternativos para o tratamento de doenças do sistema cardiovascular

Entre os métodos populares de tratamento de doenças cardíacas, eles se concentram principalmente em várias preparações à base de plantas. No entanto, sua adoção deve ser claramente acordada com o médico assistente. As receitas, ervas e especiarias mais populares recomendadas como aplicativo separado ou como parte de uma coleção:

  • Elecampane, gengibre, cardamomo, raiz de valeriana, canela, espinheiro, tília, alho, rosa selvagem, endro, bérberis, suco de aloe, folhas de morango e trevo, erva-mãe, alcaçuz, chicória e outros.
  • De manhã, é recomendável tomar uma colher de sopa saudável - limão, passas, nozes e mel. Tudo isso é pré-moído para um estado piegas.

Para melhorar a condição e o trabalho do coração, também são utilizados exercícios respiratórios e exercícios físicos moderados especiais, que também são prescritos pelo médico. Você pode prevenir ou curar doenças cardíacas se prestar atenção aos sintomas a tempo e seguir pacientemente e persistentemente todas as recomendações e prescrições do médico.

Faça uma pergunta

Lyudmila Kohanovskaya

Kakhanovskaya Lyudmila Nikolaevna, cardiologista com quase 20 anos de experiência. Uma biografia detalhada e informações sobre as qualificações médicas estão publicadas na página dos autores de nosso website.

Obzoroff
Comentários: 5
  1. Quadro
    Rolling mauer

    Quero lhe dizer que, quando surgem doenças do sistema cardiovascular, os pacientes nem sempre recorrem aos cardiologistas, mas se esforçam para eliminar a patologia com seus próprios esforços. Portanto, eles usam a medicina tradicional - decocções, infusões, vários tipos de chá de ervas, compressas. Alguns desses remédios ajudam a reduzir a freqüência cardíaca, normalizar a pressão arterial e estabilizar o estado psicoemocional. No entanto, o principal erro dos pacientes é uma tentativa de substituir o tratamento principal pela medicina tradicional. Inclui o uso de drogas na forma de injeções, infusões ou comprimidos. A medicina tradicional pode complementar os principais objetivos terapêuticos, mas não considere essas receitas como um tipo separado de tratamento. Além disso, a necessidade preliminar do uso de decocções e infusões deve ser acordada com o médico. O especialista determinará a segurança e a adequação do uso de tais métodos de terapia.

  2. Quadro
    Hans-mekker

    Uma etapa importante no tratamento de pacientes com AVC é a reabilitação. Não é recomendável negligenciar esta parte do programa de recuperação. Como resultado do ataque, a capacidade de falar, engolir, expressar emoções com expressões faciais e prestar serviço a si mesmo é prejudicada. O objetivo da reabilitação é ajudar o paciente a restaurar essas funções. Para isso, um fonoaudiólogo, um massoterapeuta conduz aulas com ele. A reabilitação é realizada em uma instituição médica especializada, com menos frequência - em casa. Objetivos adicionais da reabilitação são a restauração da memória, o pensamento e a concentração da atenção, que são enfraquecidas devido a distúrbios na circulação cerebral. Como um derrame representa estresse para um estado emocional, além do físico, é necessária uma reabilitação psicológica. Somente neste caso, você pode contar com a recuperação total do paciente após um acidente vascular cerebral. A prestação de cuidados médicos não deve se limitar à administração de medicamentos.

  3. Quadro
    Antonianus

    Os medicamentos antiarrítmicos, que são prescritos como parte do tratamento de pacientes com taquicardia e arritmia, têm um grande número de efeitos colaterais. Portanto, medicamentos como quinidina, etatsizin e seus análogos são estritamente contra-indicados durante a gravidez. Os componentes ativos dos medicamentos atravessam livremente a barreira placentária. Isso significa que os medicamentos tomados podem prejudicar o bebê no útero. Tipos comuns de efeitos adversos no feto são uma desaceleração no crescimento e desenvolvimento, uma violação da estrutura do coração, cérebro e tubo neural. Para evitar o risco de desenvolver esses distúrbios, é necessário informar o especialista sobre o fato da gravidez na fase de prescrição desses medicamentos pelo médico. Então, o médico poderá escolher um medicamento sedativo que não prejudique a criança e, ao mesmo tempo, fornecer um efeito terapêutico para a futura mãe.

  4. Quadro
    Linda salevann

    Devido à idade e dificuldades de coletar anamnese em recém-nascidos, nem sempre é possível detectar oportunamente doenças do sistema cardiovascular. Nesse caso, muito depende do cuidado dos pais da criança. Eles precisam entender que a base para entrar em contato com um especialista é a virada do triângulo nasolabial durante o choro do recém-nascido. A cianose ocorre quase imediatamente após a estirpe da criança. A condição é acompanhada por soluços periódicos, insônia, recusa em amamentar, atraso no desenvolvimento (peso e altura do corpo - não correspondem à idade). Mas o sintoma predominante, que fala de problemas no estado do coração, é precisamente o azul do triângulo nasolabial. Se os pais observarem esse sintoma, você precisará entrar em contato com um pediatra e obter uma consulta. É possível que você precise visitar um cardiologista pediátrico, fazer um exame completo de laboratório e hardware do coração, vasos sanguíneos.

  5. Quadro
    Angelica simpson

    De fato, pacientes com fibrilação atrial e taquicardia são frequentemente prescritos medicamentos tranquilizantes. Esses medicamentos têm um efeito calmante, que ajuda a reduzir a freqüência cardíaca. Os tranquilizantes são administrados por via intramuscular ou por via oral na forma de comprimidos. Apesar da eficácia em relação à normalização da freqüência cardíaca, deve-se ter em mente que o Seduxen e seus análogos têm a capacidade de reduzir significativamente a pressão arterial. Portanto, imediatamente após tomar ou injetar o medicamento, podem ocorrer náuseas, vômitos, escurecimento dos olhos, tontura, dor de cabeça, fraqueza, coordenação prejudicada. Para impedir o desenvolvimento dos sintomas listados, o uso de Seduxen é contra-indicado sem o consentimento de um especialista. Além disso, tranqüilizantes não podem ser comprados sem receita médica. Portanto, como parte do tratamento para fibrilação atrial e taquicardia, inicialmente você precisa visitar um cardiologista.

Adicionar um comentário