Sexo com esclerose múltipla: sintomas, atração, orgasmo

Que tipo de doença é esclerose múltipla? Em termos simples, a esclerose múltipla é uma doença neurológica na qual o sistema imunológico do paciente está sempre "em alerta". E, como o sistema imunológico do paciente não consegue encontrar o vírus, ele começa a atacar seu próprio corpo. Como resultado, a bainha de mielina de um paciente é afetada pela esclerose múltipla. A função dessa membrana é proteger a medula espinhal e o cérebro humanos. E, devido a danos, o paciente começa a ter problemas com os olhos, pernas, coordenação, com urinar и т.д.

Sexo com esclerose múltipla

É bastante difícil diagnosticar um paciente com esclerose múltipla. Especialmente, não ter muita experiência no campo de doenças neurológicas e não possuir equipamentos modernos para confirmar o diagnóstico. Tudo pelo fato de os pacientes se queixarem dos sintomas da doença, sem suspeitar que sejam causados ​​pela esclerose múltipla. Por exemplo, a EM pode causar problemas de visão. E o paciente, é claro, irá ao optometrista para tratar os olhos. Embora o motivo da perda da visão seja a esclerose múltipla.

No entanto, se o paciente mora em uma grande vila, geralmente deve haver - o centro da esclerose múltipla. Nesses locais, especialistas neste campo trabalham para diagnosticar corretamente o curso da doença e os métodos de tratamento em um caso específico.

Sintomas da Esclerose Múltipla

Sintomas da Esclerose Múltipla

Na esclerose múltipla, podem ocorrer até 600 de vários sintomas. Mas, os sintomas mais comuns da esclerose múltipla são:

  • Tontura grave. E, por isso - um sentimento de náusea e perda de coordenação.
  • Problemas de visão. Isso pode ser uma perda parcial ou total da visão de um ou ambos os olhos.
  • Grande fraqueza em todo o corpo. Torna-se difícil para o paciente fazer coisas simples, não complicadas.
  • Problemas nas pernas. Os primeiros sinais deste problema são dormência e formigamento dos dedos dos pés. Então, fraqueza nos pés e joelhos. Depois disso, torna-se difícil para o paciente não apenas andar, mas até ficar em pé ou colocar a roupa de forma independente.
  • Problemas nos nervos.

Um médico profissional deve ser capaz de identificar e distinguir os sintomas da esclerose múltipla de outras doenças. E, se necessário, atribua uma confirmação do diagnóstico usando a ressonância magnética.

Vida sexual na esclerose múltipla

Sexo com esclerose múltipla

Por via de regra, a vida sexual dos pacientes é dividida em estágios 3:

  1. Forte desejo sexual. Até que seja feito um diagnóstico ou apenas no início da detecção de uma doença Muitas vezes, nesse estágio, as pessoas simplesmente rolam emoções e desejos, apagam todos os limites e regras. O paciente pode comprar coisas no sexo, o que antes nunca teria decidido.
  2. Problemas com o orgasmo. Durante o tratamento. Nervos, fadiga e uma diminuição da sensibilidade levam ao fato de que um paciente com EM não pode atingir um orgasmo de minutos 30 a horas 5-6.
  3. Com um longo período de doença, pode ocorrer apatia, perda de desejo por sexo.
Obzoroff Os principais sinais dos vários estágios da artrose das articulações

Nas mulheres, pode haver uma diminuição da sensibilidade nas partes íntimas do corpo. Além disso, problemas com os nervos e fadiga rápida contribuem para uma diminuição do interesse pelo sexo em geral. Bem, se o paciente quer ter um bebê, vale a pena consultar o seu médico. Como regra, o médico pode aconselhá-lo a parar de tomar qualquer medicamento, pelo menos durante o período da concepção, tendo o feto e durante a amamentação.

Nos homens, a EM causa mais problemas na atividade sexual do que nas mulheres. De fato, a fadiga rápida afeta a atividade sexual. Uma sensibilidade reduzida pode levar a uma longa incapacidade de atingir o orgasmo. Ou, pela incapacidade de levar o parceiro ao orgasmo, devido à fraqueza e fadiga no corpo. Nesse sentido, muitos pacientes começam a sentir incerteza e decepção.

A solução para esse problema pode ser - comunicação com um parceiro sexual. Encontre um compromisso. Poses em que os dois parceiros receberão o máximo prazer e, ao mesmo tempo, gastarão um mínimo de esforço.

Apesar de, por muitas décadas, os principais médicos do mundo terem procurado curas para esta doença, a medicina não fez muito progresso nessa direção. Os médicos nem sabem realmente - o que causa esta doença. Sem mencionar como exatamente deve ser tratado. Mas, sabe-se - como aliviar os sintomas durante a exacerbação, como prolongar o período sem exacerbações e o que deve ser observado para prolongar o período de remissão.

Quanto à vida sexual de pacientes com esclerose múltipla, pode haver pequenas complicações. No entanto, aqui os parceiros podem chegar a um compromisso. Afinal, esta doença não leva à impotência. E as dificuldades que surgem com esta doença são completamente solucionáveis. Seguindo essas dicas dos médicos, você pode viver a vida inteira de uma pessoa comum.

Causas da dor na esclerose múltipla

Cada pessoa em sua vida experimentou dor mais de uma vez, mas a dor na esclerose múltipla tem uma diferença significativa em relação a várias outras. Às vezes, nem o próprio paciente pode realmente explicar que tipo de dor está sendo seguida.

Para muitas pessoas, o conceito de esclerose não está de forma alguma associado a sensações desagradáveis ​​no corpo, e sua presença é atribuída a doenças completamente diferentes, mas não à esclerose múltipla. Outra parte dos pacientes tem certeza de que a doença provoca fraqueza, coordenação prejudicada e reação do corpo, mas não está relacionada à dor de forma alguma, especialmente durante o sexo. Mas espere um momento! A esclerose múltipla é, em primeiro lugar, uma doença do sistema nervoso central, e sentimos sensações dolorosas precisamente com as terminações nervosas. E embora a doença afete o cérebro e a medula espinhal, os pacientes sofrem de dor crônica em todo o corpo. A dor na esclerose múltipla é muito variável e pode mudar espontaneamente, dando-a às mãos, depois às pernas ou outras partes do corpo. Muitas vezes, há um aumento da dor durante o sexo anal e, em seguida, o mesmo declínio acentuado e o início de um orgasmo brilhante. Os pacientes não são capazes de descrever a natureza das manifestações e, às vezes, compará-la com dor de dente ou forte dor cortante, depois com um estado de felicidade eterna.

Obzoroff Limpamos o fígado em casa sozinhos, sem prejudicar a saúde

As causas da dor durante o sexo em pacientes com esclerose múltipla ainda são desconhecidas pela ciência moderna. No estado normal, o sistema nervoso reage à presença de estímulos externos ou internos; portanto, a reação a um dedo cortado, machucado ou tensão muscular é bastante adequada - aparece uma dor de corte, costura ou dor. Na esclerose múltipla, o quadro é diferente, o próprio sistema nervoso afetado envia sinais para várias partes do corpo e responde com dor. Cria uma ilusão de que alguma parte do corpo dói.

As sensações experimentadas pelos pacientes podem ser divididas em várias das mais comuns:

  1. Dores agudas. A manifestação espontânea de dor em várias partes do corpo aparece abruptamente ou diminui com a mesma rapidez. A dor está aumentando rapidamente e está picando.
  2. Um tique doloroso ou perturbação do nervo trigêmeo é acompanhada pelo aparecimento de dor cortante na área do rosto. Isso pode ocorrer quando os músculos faciais estão envolvidos, seja mastigando comida ou escovando os dentes. Dores de cabeça com esclerose múltipla. A manifestação de uma cabeça rachada pela dor também pode ser de curto prazo e intermitente. Ainda assim, a doença está associada ao sistema nervoso e o cérebro está diretamente relacionado a ela.
  3. Sintoma de Lermitte. Dor rápida perfurando todo o corpo, do topo da cabeça aos calcanhares, como um choque elétrico. Aparece com movimentos bruscos, vira ou inclina a cabeça.
Anzhela ermakova

A médica Ermakova Angela Ivanovna obstetra-ginecologista, endocrinologista da mais alta categoria, com anos de experiência 16, especialista em ultrassom experiente, ginecologista pediátrico. Angela Ivanovna é autora de cerca de 70 trabalhos publicados e diretrizes para ginecologia.

Obzoroff
Adicionar um comentário